Gilberto Brandão Marcon

Escrever é um encontro marcado com a própria alma.

Textos



Confissões ao Vazio


Descobrir no horizonte
o seu confessor das amarguras
e depositário consolador
de seu olhar,
que divaga por sonhos.
Amigo silencioso,
por vezes paterno,
por vezes fraterno,
ouvinte das inquietações
de um coração vulnerável.
O momento é de espera.
Teme corromper-se
pela mediocridade,
teme perder-se do seu destino.
Teme ser igual ao que rejeita.
É necessário alimentar ideal
acima das satisfações do mundo,
pois aí pode haver uma armadilha
e se pressente a existência
de uma batalha,
uma luta invisível e sagaz,
que a cada instante
desafia e irrita,
ora levando-o a almejar o combate,
ora simplesmente desprezando a vida.
Ocultando-se num escudo de indiferença,
num fingir que nada sente,
quando de fato dói tanto.
Gilberto Brandão Marcon
Enviado por Gilberto Brandão Marcon em 23/02/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras