Gilberto Brandão Marcon

Escrever é um encontro marcado com a própria alma.

Textos


Nuvem Passageira

O copo meio cheio,
O copo meio vazio,
No limite o copo oco,
O copo a transbordar.
O sujeito e o objeto,
E mais além, o transcendental.
Palavras feitas de murmúrios,
Gritos engolidos no abismo da garganta.
E tudo que é mundano tem algo de sagrado.
E concreto só pode ser entendido pelo significado.
É no calar do silêncio que tanto se diz.
Já não creio, mas sei do valor da esperança,
Vejo presente à ilusão, mas não alieno-me.
Visitou-me as frustrações, mas sobrevivi,
Não sobreviverei para sempre,
Mas ainda é tempo de estar vivo.
Então, não cabe uma batalha final,
Mas muitos bons combates.
A incerteza é um estado momentâneo,
Entre começo e fim,
E nisto está a aventura,
Talvez a poesia necessária
Para encontrar a graça de um instante,
Pois que somos meros instantes,
Perdidos entre a ideia de lugar e tempo.
04/03/2016
Gilberto Brandão Marcon
Enviado por Gilberto Brandão Marcon em 05/08/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras